São CamiloVocação
 
 
 
 

Como cuidar de quem cuida?

01.11.2021 | 4 minutos de leitura
Saúde
Como cuidar de quem cuida?

Você sabia que cuidar de quem cuida é tão importante quanto quem está sendo cuidado? 

A preocupação com a necessidade de cuidar de quem cuida vem se destacando a cada dia, precisamos sempre lembrar que cuidar do cuidador é uma ação preventiva. Compreendemos hoje que se ele não estiver se sentindo bem nas suas necessidades, isto passará a refletir e interferir no atendimento que presta. 

Quem está em contato mais próximo ao paciente que está sendo cuidado e sua família, sofre as pressões e tensões da assistência no cuidado. Diante de tantas ansiedades que surgem, que atitude podemos tomar e como lidamos com o nosso sofrimento de impotência? 

Nós estamos aqui para te ajudar! Vem com a gente e confira este artigo que preparamos para você, continue a leitura! 

"A maneira mais segura de ter certeza da salvação eterna está em praticar a caridade com os pobres enfermos" (São Camilo de Lellis).

Síndrome de Burnout


Diante  de tantas preocupações, o efeito de estresse é muitas vezes subestimado, podendo chegar ao seu limite, onde surge a Síndrome de Burnout, que é definida muitas vezes pelo estresse profissional. Para você entender e ficar atento aos sintomas da Síndrome de Burnout, separamos alguns dos sintomas: 

Exaustão, cansaço, sensação de estar fisicamente esgotado;
Raiva diante de pedidos e demandas;
Estresses; 
Falta de ar;
Sensação de desamparo;
Pouca atenção diante de situações de risco. 

O termo Burnout é uma composição de um burn= queima e out = exterior, sugerindo assim que a pessoa com este tipo de estresse consome-se física e emocionalmente. Esta síndrome se refere a um tipo de estresse ocupacional e institucional, que mantém uma relação constante e direta com outras pessoas, principalmente quando esta atividade é considerada de ajuda. Nos casos mais graves, o sofrimento apresentado por essas pessoas pode levar a uma incapacidade frente ao ato de cuidar, com todas as implicações e consequências profissionais, econômicas e sociais. 

Exercite o corpo e a mente

Sabemos que é um grande desafio cuidar de si e ainda estar atento ao cuidado do outro que convive conosco. Mas, é necessário perceber as coisas simples que tiram nossa atenção da vida cotidiana, do serviço, dos estudos, e a direcionarmos para o que nunca pode ser deixado em último plano, a família, os amigos, as pessoas em que amamos. E a atividade física é um grande combustível emocional, pois ajuda a dar energia, ao mesmo tempo em que é uma válvula de escape para todo o estresse para o seu corpo. 

Organize-se para no decorrer do seu dia praticar uma atividade física, uma caminhada, uma corrida, ou então pular cordas, até mesmo fazer um polichinelo. Isto lhe servirá muito para que consiga desestressar e recarregar as energias para que o seu emocional possa estar bem e saudável.

Lembrando que nada exclui a realidade de que um bom profissional do ramo de saúde psicológica faz toda a diferença nesse sentido. Essas dicas que demos aqui são apenas sugestões que podem ajudar a manter o seu emocional bem cuidado. Contudo, é necessário saber reconhecer e ser sincero com a situação de cada um e verificar quando uma ajuda especializada se faz essencial. 

São simples dicas, mas que te auxiliarão neste processo com a sua saúde emocional e com a de seus familiares. Vocês podem ajudar-se neste processo. 

Amor ao próximo

Os Camilianos têm como carisma a misericórdia e o amor para com os enfermos. E sem amor na área da saúde, muitos profissionais não perseveram. Se não houver amor pela vida, não haverá vida, nem médicos. 

O amor pode ser traduzido também pelo termo caridade, que através do carisma Camiliano se manifesta na prontidão e disponibilidade ao atender aquele que necessita de ajuda, atendimento. 

E aí, gostou do conteúdo que preparamos para você?

Confira também outros conteúdos que preparamos para você.



Mais em Saúde
  •  
  •  
  •  
  •