São CamiloProvíncia
 
 
 
 

Memória de São Camilo | Fevereiro: A conversão de São Camilo

14.02.2020 | 3 minutos de leitura
São Camilo
Memória de São Camilo | Fevereiro: A conversão de São Camilo

“Camilo sentiu-se tão mal que não conseguiu equilibrar-se na sela do animal em que estava. Parou, deixou cair sobre o pescoço do burro a rédea que lhe servia para guiá-lo e, quase sem perceber, escorregou por terra. O silêncio era tão absoluto que lhe feria os ouvidos. Um instante depois, numa rocha próxima dali, apoiou os braços e permaneceu de joelhos entre as pedras e a erva. Parecia-lhe ter o coração todo em pedaços e esmagado pela dor [...] estava aturdido e sentia subir rapidamente do fundo de si uma vontade, uma necessidade incontrolável de chorar. Nesse estado, entrelaçou os dedos com força, quase com raiva, apoiou a fronte nas mãos juntas e se abandonou em um pranto copioso e interminável. Depois gritou, soluçando: ‘Como pude desperdiçar toda a minha vida desta maneira, sem me dar conta do que estava fazendo? [...] Perdoa-me, Senhor, tende piedade deste grande pecador, dá-me a possibilidade de me reabilitar, de fazer penitência pelo resto de minha vida, de chorar e lavar a imundície dos meus pecados. [...] Com a tua ajuda, desde hoje, desde este momento, será tudo diferente. Agora basta de mundo! Basta de mundo!”
- Mario Spinelli

Quando jovem, Camilo levou uma vida desregrada e longe de Deus. Entregue ao jogo chegou a perder até a roupa do corpo numa aposta. Sozinho no mundo e sem qualquer assistência humana, familiar ou financeira, passou por diversas privações, especialmente fome e frio, além de ser acometido por uma dolorosa úlcera no pé, que o acompanhou até o fim de sua vida.
No dia 2 de fevereiro de 1575, com 25 anos de idade, Camilo se converte ao amor de Deus, lamentando a vida de pecado que levara até aquele momento. Entre prantos de dor e arrependimento, se compromete a entregar sua vida ao serviço de Deus, fazendo voto de se tornar frade capuchinho. A chaga no pé, contudo, o impede de concretizar tal voto. Camilo dirige-se então para o hospital São Tiago, em Roma, a fim de tratar sua ferida. Ali ele passa a cuidar dos enfermos e a descobrir sua verdadeira vocação: cuidar e servir a Cristo na pessoa dos doentes e mais necessitados.

Peçamos a Deus que, a exemplo de Camilo, deixemos para trás o que nos torna homens e mulheres velhos, e que busquemos nossa conversão diária, nos abrindo ao amor de Deus e ao serviço generoso aos irmãos. 

Mais em São Camilo
  •  
  •  
  •