São CamiloIgreja
 
 
 
 

O carisma de cuidar dos doentes

15.01.2018 | 4 minutos de leitura
São Camilo
O carisma de cuidar dos doentes

O Santo Padre, o papa Francisco, afirma que, desde o início, Deus encheu a Igreja com os dons do Seu Espírito, tornando-a sempre viva e fecunda. Entre esses dons, destacou os carismas, os quais são preciosos para a edificação e são caminho da comunidade cristã.


Os carismas, conforme o Catecismo da Igreja Católica: “são dons especiais do Espírito, concedidos a alguém para o bem dos homens, para as necessidades do mundo e, em particular, para a edificação da Igreja” (n. 160), que se expressam a partir do seguimento de Cristo por meio de um serviço específico. O fundador de uma comunidade religiosa é sempre um carismático suscitado pelo Espírito, capaz de captar o desígnio do Pai nos sinais dos tempos e torná-lo realidade. 


Os carismas são, portanto, dons de poder para o serviço da comunidade cristã, uma vez que são concedidos a todos por meio dos sacramentos do Batismo e Crisma, que capacitam os cristãos a servirem a Igreja por meio dos irmãos.


O cuidado aos doentes, por sua vez, é entendido pela Igreja como missão nessa terra, ouvindo o chamado que  Cristo faz  à humanidade para a prática da caridade e da misericórdia.


São Camilo foi profeta na arte de cuidar dos doentes, reconhecido pelo Papa Bento XIV, em 1746, como fundador de “uma nova escola de caridade”. Vendo no doente a imagem do Cristo sofredor, Camilo se colocou à disposição dos doentes como quem faz o possível, e muitas vezes até o impossível, para aliviar os seus sofrimentos.


São Camilo sentiu-se inspirado pelo Espírito a doar-se no cuidado incondicional dos doentes. Assim, entendeu ser vontade divina que a “estrada dos estudos, pregações e confissões seja não como um fim principal, mas como meios necessários”, pois a estrada mestra é aquela de uma assistência completa, integral, que não distingue entre um cuidado da alma e um cuidado do corpo, mas considera ambos meios necessários para conseguir o fim principal, último e primeiro, de servir globalmente os enfermos de modo exaustivo.


O carisma camiliano brota do próprio Evangelho de Jesus, com confiança na Palavra que diz: “Estive enfermo e me visitastes [...] Todas as vezes que fizestes isso ao menor dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes” (Mt 25, 36.40). Por meio da fé em Cristo, se realiza um trabalho delicado, misericordioso e de compaixão diante das realidades de sofrimento, negligência e de miséria presentes nos hospitais. Contemplando a presença de Cristo na figura dos doentes, se exprime a fonte de espiritualidade em que se reconhece Jesus, que alimenta o chamado por meio da Eucaristia.


Hoje, o carisma exprime-se nas obras de misericórdia para com os enfermos, assumindo os serviços do mundo da Saúde: a serviço da pessoa do doente na globalidade do seu ser, prestando-lhe os cuidados necessários segundo suas necessidades e dentro das capacidades e competências de quem lhe serve. Os missionários exercem essa missão impelidos a viver, aprofundar e renovar o carisma deixado pelo pai fundador, conservando o mesmo ardor que o motivou a fundar e a trabalhar nesta obra.


Fazem parte deste modelo hospitais gerais, ambulatórios de especialidades médicas, farmácias de medicamentos especiais, clínicas e centros de saúde que são geridos pelo sistema de Organização Social de Saúde e estão localizadas em regiões de vulnerabilidade social. Neste cenário, os camilianos têm a incumbência de atuar como agentes capazes de acolher e transformar a vida de milhões de brasileiros.


Camilo foi um exemplo de doação integral com amor e fé. Entendia que um serviço de tamanha importância deveria ser acompanhado de muita oração, por isso, dentre muitos conselhos, recomendou que até durante a arrumação das camas fossem rezados salmos.


Vós que estais aflitos, vinde a mim, vou socorrer. Eis que escuto o grito e vou logo atender. Eu sou o Mistério, sou mais vida feito pão, sou o próprio Cristo Jesus nesta comunhão!” (Música: Que Mistério é este?).

 

 

Fonte - Revista Camilo de Lellis “mais coração nas mãos!”, Província Camiliana Brasileira (1922-2012)

Mais em São Camilo
  •  
  •  
  •