São CamiloIgreja
 
 
 
 

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus

08.06.2018 | 3 minutos de leitura
Igreja
A devoção ao Sagrado Coração de Jesus

O mês de junho é dedicado ao Sagrado Coração de Jesus. Tal dedicação, desenvolvida ao longo da vida da Igreja, é mais do que uma devoção, é uma espiritualidade que o próprio Jesus nos ensinou, pois, na Bíblia, Ele nos diz: “Porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas” (Mt 11,29).


A Solenidade do Sagrado Coração de Jesus é complemento do Corpo e Sangue de Cristo, reunindo todos os mistérios de Jesus em um só, que materialmente é o Seu coração de carne, espiritualmente expressando os infinitos tesouros do amor.


A Igreja celebra a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus na sexta-feira da semana seguinte à Solenidade de Corpus Christi. O coração é mostrado na Escritura como símbolo do amor de Deus. No Calvário, o soldado abriu o lado de Cristo com a lança (Jo 19,34). Diz a Liturgia que “aberto o seu Coração divino, foi derramado sobre nós torrentes de graças e de misericórdia”. Jesus é a encarnação viva do Amor de Deus, e seu Coração é o símbolo desse Amor. Por isso, encerrando um conjunto de grandes Solenidades (Páscoa, Ascensão, Pentecostes, Santíssima Trindade, Corpus Christi), a liturgia nos leva a contemplar o Coração de Jesus.


A devoção ao Sagrado Coração de Jesus leva a pessoa a fazer uma experiência do amor de Deus, desse amor que não nos abandona, pelo contrário, que nos acompanha sempre, durante todos os dias de nossas vidas, pois Jesus, quando voltou para o Pai, deixou-nos uma grande promessa: "Estarei convosco todos os dias, até o fim dos tempos" (Mt 28,20). 


Conta a história que, em 16 de junho de 1675, o Filho de Deus apareceu a Santa Margarida Maria Alacoque e mostrou-lhe seu coração rodeado por chamas de amor, coroado por espinhos, com uma ferida aberta da qual brotava sangue e, do interior do mesmo, saía uma cruz.


Santa Margarida escutou o Senhor dizer: “Eis o Coração que tanto amou os homens, que não poupou nada até esgotar-Se e consumir-Se, para manifestar-lhes Seu amor. E como reconhecimento, não recebo da maior parte deles senão ingratidões, desprezos, irreverências, sacrilégios, friezas que têm para comigo neste Sacramento de amor”.


Conheça as doze promessas do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque:


1ª Promessa: “A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração”;

2ª Promessa: “Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado”;

3ª Promessa: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”;

4ª Promessa: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”;

5ª Promessa: “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”;

6ª Promessa: “Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos”;

7ª Promessa: “Os pecadores encontrarão, em meu Coração, fonte inesgotável de misericórdias”;

8ª Promessa: “As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção”;

9ª Promessa: “As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição”;

10ª Promessa: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”;

11ª Promessa: “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”;

12ª Promessa: “A todos os que comunguem, nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna”.


O Coração do Homem-Deus não julga os corações humanos. O Coração chama. O Coração «convida». Com este fim foi aberto com a lança do soldado” (São João Paulo II)

 

Mais em Igreja
  •  
  •  
  •