São CamiloIgreja
 
 
 
 

Como buscar a santidade no dia a dia?

23.10.2018 | 5 minutos de leitura
Igreja
Como buscar a santidade no dia a dia?

Buscar a santidade é missão de todo filho de Deus. Essa precisa ser construída dia após dia, em cada pequeno detalhe, pois é isso que nos santifica.


Então, como ser santo? Como percorrer essa trajetória da maneira que o Senhor pede a nós?


Ser santo é buscar a perfeição, pois o ser humano, por natureza, é imperfeito e inclinado ao pecado, por conta da carne. Por outro lado, também ele é destinado naturalmente a buscar o Senhor e possui a sede do Seu encontro.


A caminhada para a santidade busca exatamente encontrar esse equilíbrio e a revisão diária das atitudes.



# As imperfeições


Esteja atento às suas imperfeições, pois são elas que te fazem pecar. E, para sermos santos, precisamos incansavelmente lutar contra o pecado.


A santidade é construída a cada dia, então, mesmo que você vacile em coisas "pequenas" mantenha-se atento para que elas não se repitam. 


É eliminando os "pequenos pecados" ou os que chamamos de "estimação" que, pouco a pouco, nos aproximamos ainda mais de Deus e nos fortalecemos na busca da santidade


O sacramento da confissão é essencial nesse processo, pratique-o com frequência. Quanto mais você se confessar, mais estará próximo da santidade, pois o ato da confissão demonstra o despojamento, a humildade, o arrependimento e o ímpeto de consertar os erros e seguir a vontade de Deus. 


Então, sempre que quiser e sentir o profundo arrependimento, busque a confissão. A Igreja pede que ela seja realizada, ao menos, uma vez por ano, mas sabemos que a proporção em que pecamos pode ser bem maior, então, esteja atento e aproveite essa graça que temos à nossa disposição para nos lavarmos dos pecados e continuarmos a busca da santidade.


# Mudança de atitudes


Identificar as falhas e fraquezas é um bom começo, mas não basta reconhecermos nossos pecados, se não fizermos nada para consertá-los após uma boa confissão. Para alcançar a santidade, é preciso atitude, agir de forma santa. 


Na passagem da Mulher Adúltera, no capítulo 8 do Evangelho segundo São João, na Bíblia, Jesus nos apresenta de forma clara e misericordiosa esse ensinamento:


"Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou?" Respondeu ela:"Ninguém, Senhor". Disse-lhe, então, Jesus: "Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar" (João 8, 10 - 11).


Jesus a perdoa, não a condena, mas lhe ordena que não volte a pecar. 


Perceber os pecados, se arrepender, pedir perdão, mas voltar a pecar vai contra essa busca da santidade. Então, ainda como em outra passagem da Bíblia, agora no Evangelho segundo São Mateus, capítulo 18, versículos 8 e 9:


"[..] Por isso, se tua mão ou teu pé te fazem cair em pecado, corta-os e lança-os longe de ti [...] Se teu olho te leva ao pecado, arranca-o e lança-o longe de ti: é melhor para ti entrares na vida cego de um olho que seres jogado com teus dois olhos no fogo da geena".  


É preciso se afastar radicalmente daquilo que nos leva a pecar. Cortar, se libertar e pedir a força do Espírito Santo para ter o dom da fortaleza e da inteligência nessa luta. Mudando as atitudes, arrancando o pecado pela raiz e seguindo os 10 mandamentos, continuamos no caminho da busca pela santidade.


Esse esforço para se manter na retidão alcança a misericórdia de Deus. Encarar cada novo dia como uma nova oportunidade é essencial.



# Comece "pequeno" e ecoe alto


O exemplo da sua santidade começa em casa, com a família, com os amigos próximos, na faculdade, na sua comunidade e, depois, alcança a sua cidade, pode incendiar um país e até repercutir pelo mundo.


É impressionante como bons exemplos de santidade têm poder. Há pessoas que exalam a santidade sem nem mesmo terem sido beatificadas ainda. Foi assim com São João Paulo II. Quem presenciou seu papado é testemunha dessa realidade, mesmo que o acompanhando à distância. Um homem que, mesmo antes de ser considerado santo, era visto como tal, pois suas atitudes eram santas, suas palavras, seu exemplo completo. Um nato peregrino do amor.


Espelhar-se em grandes santos, como São Camilo, Santa Terezinha do Menino Jesus, São Francisco de Assis, São João da Cruz ou Santa Rita de Cássia, por exemplo, para alcançar a santidade, conhecer suas histórias e percalços nos ajuda a ser santos, nos inspira, nos mostra que não estamos sozinhos, pois em um mundo em que, para a maioria das pessoas, ser santo é "careta", a correnteza é forte demais. Claro, não mais forte que nosso Deus, a quem devemos servir e o único a quem devemos nos preocupar em agradar. É unicamente a Ele e PARA Ele. Por isso, por mais que o mundo julgue a santidade, é no caminho da retidão que Deus nos quer.


Na Carta aos Gálatas, na Bíblia, capítulo 6, a partir do versículo 7 está escrito:


"Não vos enganeis: de Deus não se zomba. O que o homem semeia, isso mesmo colherá. Quem semeia na carne, da carne colherá a corrupção; mas quem semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. Não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos. Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos irmãos na fé".

A santidade precisa ser um estilo de vida e não um peso. A partir disso é que ela se torna real. Deus nos que santos por amor. Vivamos essa santidade dia após dia!


Mais em Igreja
  •  
  •  
  •