São CamiloIgreja
 
 
 
 

Ser Camiliano: a descoberta da vocação

12.08.2020 | 4 minutos de leitura
Vocação
Ser Camiliano: a descoberta da vocação

Todos, sem exceção, nascemos com uma uma vocação previamente determinada por Deus. Ao longo de nossa vida, vamos caminhando e encontrando sinais acerca da missão para a qual fomos chamados. 

Está Longe de ser uma tarefa fácil descobrir qual é a vocação que Ele confiou a nós para ajudarmos em sua Obra. Requer um processo de discernimento pessoal que, a cada um, pode  exigir mais ou menos tempo.

Para ajudar você, jovem, que vem despertando em seu coração a vocação camiliana, nós escrevemos este conteúdo. Continue a leitura e saiba mais.

O carisma de São Camilo
Podemos definir carisma como sendo um dom do Espírito Santo suscitado em determinada pessoa ou grupo, e expresso à inspiração de Cristo por meio de um serviço característico, exercido para o bem da Igreja e da humanidade. 

Motivado pelas circunstâncias de sofrimento, negligência e miséria vivenciadas pelos doentes nos hospitais em que Camilo passou durante toda a sua vida, o santo sentiu no coração qual era o plano que Deus tinha para ele: a vocação do cuidado incondicional aos enfermos. 

E foi assim que nasceu o carisma Camiliano, entre os leitos dos hospitais, diante dos clamores de dor e agonia, curando as feridas daqueles mais pobres e que tinham a saúde mais fragilizada. Camilo motivava seus companheiros a cuidarem dos doentes vendo neles a pessoa de Cristo, tal como o bom samaritano que, ao ver o homem caído no caminho, não hesita em socorrê-lo e a cuidar de suas chagas.

Hoje, o legado deixado por São Camilo exprime-se nas obras de misericórdia para com os enfermos,  testemunhadas pelos  religiosose leigos Camilianos no serviço do mundo da saúde. 

O que é ser Camiliano
 
Ser Camiliano é acolher, com amor, a vocação de cuidar da pessoa do doente, e ser misericordioso num âmbito total do ser. Diz respeito a zelar física e espiritualmente por cada pessoa, vendo neles a pessoa de Cristo, e sendo Cristo para eles.

Com vários hospitais espalhados pelo Brasil e ao redor do mundo, os padres e irmãos Camilianos abdicam de suas vidas particulares a fim de exercer, de corpo e alma , o mesmo ardor missionário que motivou São Camilo a fundar e a dedicar sua existência nesta obra.

Na Ordem Camiliana, com a missão de “cuidar do Cristo que sofre na pessoa do doente”, o trabalho se desenvolve também fora das instituições de saúde, em outras não menos importantes e necessitadas áreas, tais como a paroquial, formação  dos futuros religiosos, atividades missionárias, comunitárias e educacionais, mas sempre com uma mesma dedicação: cuidar do próximo.

O caminho vocacional Camiliano
Para os jovens, num contexto geral, é cada vez maior o desafio em dizer ‘sim’ a Deus no serviço da vocação religiosa. Aos que têm coragem em acolher o seu chamado divino e buscam essa experiência no carisma Camiliano, é necessária uma aproximação com a misericórdia vivida por São Camilo.

Tal aproximação se dá nas etapas iniciais de formação : aspirantado, postulantado, noviciado e juniorado. Só depois de concluídas todas elas, com o aprofundamento da vivência na consagração Camiliana, é enfim, chegada a hora de um passo à frente: a profissão  perpétua.

Pela profissão perpétua dos votos, o jovem religioso assume seu compromisso com a Igreja e com a continuidade da missão Camiliana, pautada em viver a misericórdia em prol dos que sofrem, para a construção de uma sociedade mais justa, igualitária e humanizada.


Oração Vocacional Camiliana

“Senhor, que nos ensinastes a “rogar ao Senhor da messe, para que envie operários, pois a messe é grande e os operários são poucos”, dignai-Vos dirigir Vosso olhar misericordioso à nossa Ordem.

Inúmeros enfermos dispersos pelo mundo inteiro sofrem e morrem sem uma digna
assistência; pobres abandonados, morrem sem Vos conhecer. A messe é realmente grande, nós, seus operários, somos poucos.

Fazei ressoar Vossa voz no coração de muitos jovens, no momento de sua opção de vida, convidando-os para que consagrem sua vida a serviço dos enfermos, nesta que Vos dignastes chamar “obra Vossa”.

Abençoai os que já vieram e fazei que correspondam com fidelidade à vocação que lhes destes, de servir os doentes e pobres. Ó, Maria, Rainha dos Ministros dos Enfermos, vós mesma oferecei a Jesus nossas súplicas e vós, São Camilo, auxiliai-nos com vossa valiosa proteção.

Amém”.

Mais em Vocação
  •  
  •